segunda-feira, 14 de setembro de 2009

ansiedade mode on

a filha mais velha resolveu juntar os trapinhos, as dezenas de sapatos, de tênis all star, de colares e de bolsas, e morar com o namorado.

por conta disso a ansiedade aqui em casa tá bem alta.

ela tinha achado um apartamento pra alugar num prédio super legal da av. paulista, a três quadras do meu, ao lado da faculdade dela, mas que tinha uma cozinha feia e muuuito pequena, e uma área de serviço que não passava de um corredor minúsculo com um tanque no final. o único lugar possível para a máquina de lavar era em frente ao tanque, ou seja, só daria pra usar o tanque passando por cima dele!
em compensação, tinha janelões imensões, do tamanho das paredes, e chão forrado de tacos lindos e bem conservados.

no sábado apareceu outro, na minha rua, do mesmo tamanho, mas com uma cozinha lindinha e maior, área de serviço decente - dá até pra usar o tanque, olha só! - muito bem iluminado também, armário maior, mas com um inconveniente: chão forrado com carpete.

ela botou tudo na balança e resolveu ficar com o segundo.

restava saber se o segundo queria ficar com ela, e se queria ficar até o começo da tarde, horário em que ela deveria encaminhar a documentação confirmando o interesse no primeiro.

ô sufoco, viu! ele resolveu querer no último segundo do último minuto da última hora!

agora faltam alguns móveis, pratos (panelas ela já ganhou e talheres já comprou), copos, alguns eletrodomésticos, cortinas, vassoura, rodo, pano de prato, cesto de lixo, tábua de carne, tapetes, vasos, toalhas, jarra, assadeira, bandeja ... deus do céu! uma casa precisa de tanta coisa, né?

eu fico triste porque vou perder a minha amiga, e porque não vou poder mais dividir sapatos, bolsas e colares - a menos que eu ande uns 100 metros até o apartamento dela -, mas fico contente porque ela está feliz, e vai continuar por perto.

na mesma rua, num espaço de menos de 300 metros, moramos eu, o filho e agora irá a filha. só a caçulinha é que fica longe, é uma pena...

16 comentários:

Lilisa Acessórios disse...

Nossa Fátima, que loucura.
Mudança não é nada fácil. Torço para que sua filha se adapte rapidinho a nova etapa da vida dela.

E que vc tb se adapte né!!

Bjkssss

Amanda disse...

Ah coisa de mãe mesmo, mas 100 metros só? hahahaha... tá pertim pertim!

dollystar disse...

Olá Fatima, entendo todas tuas ansiedades! Embora não tenha meninas viv esse mesmo quadro há 8 anos atrás quando meu primogenito resolveu sair de casa e viver a sua vida e com a namoradinha. Alugaram um apto na alameda Itu, minusculo, e sabe como é homem? despreocupado com essas coisas de detalhes, decoração etc...Chorei muito,,,1 ano depois foi a vez de Marcelo decide vir morar no Ceará.
Embora saibamos que criamos filhos para o mundo; esse é o verdadeiro momento do corte do cordão umbilical!
Mas para vc acho não será tão penoso..afinal ela é sua amiga, vai morar praticamente grudadinha e tenha certeza, ela estará mais presente que antes..
Acalma teu espírito e confia na educação e formação que deu a ela e..relaxa!
Beijocas e " fortuna" ao jovem casal, à nova vida..ao futuro!

Ozenilda Amorim disse...

A vida é assim Fátima, mas o bom é que ela está feliz. Essa coisa de alugar apartamento é bem complicada, eu que o diga, pois lá em Floripa também foi difícil alugar um apartamento para minha sobrinha, mas deu tudo certo.
;)

Isabel Cristina disse...

OI Fátima, imagino como deve ser ver os filhos tomando o rumo da sua vida. Deve ser um misto de alegria e tristeza, uma vontade de incentivar e ao mesmo tempo uma vontade louca de agarrá-los para que fiquem pertinho da gente. Minha filhinha está com 03 aninhos e já penso no dia em que ela "andar com as próprias pernas". Parabéns por apoiar sua filha, por ajudá-la. Filho precisa de apoio dos pais, em qualquer circunstância. Falo isto porque muita mãe por aí poderia torcer o nariz se a filha tomasse uma decisão assim, juntar sem casar. Minha mão sempre foi contra, e eu nadei contra a maré e sofri muito com isto. Felicidades para a filha nesta nova etapa da vida! Beijos

Claudia disse...

Então, desejo que ela seja muito feliz no novo cantinho e com a "nova" vizinha.rs

beijos

Moni disse...

é meu bem.. os filhos criam asas.. eu já to doida pra bater as minhas kkkk bjks

lilly disse...

oi
os filhos crescem amiga
eles tem que passar por isso
sair da casa da mamma
tomar conta do seu proprio canto
sorte pra ela...
vc é feliz...todos morando pertinho...um dia a outra vem tb.
bjo bjo

ahhhh ande 100 metros e vá bucar os colares mulher!
hahahahahahaha

Renata Nogueira disse...

Dá frio na barriga imaginar filhos batendo as asas...
Beijão

nana disse...

Obrigada pela força. Seu apoio é fundamental, mã.
E vc se esqueceu de dizer que a filharada continua jantando em casa quase todos os dias... ;)
Te amo.

Wlady disse...

é difícil pra mãe né!?
Desejo que ela seja muito feliz!
bjk

Ana Pretti disse...

Imagino que vc deve estar sentindo um misto de tristeza e alegria. Tristeza pq a mãe sempre quer os filhos debaixo da asa, mas alegre pq é a felicidade dela...

Vai dar tudo certo!!!

Beijos!!

almira Almeida disse...

Fátima tem um selinho pra você, lá no Livro e arte.
Com carinho,
Almira

Rachel disse...

NÃO,Não, Fátima!!! Perde-la voce não irá jamais. Pelo contrário, irá ganhar uma filha mais madura, responsável e precisando ainda mais dos carinhos e mimos da mamãe. Sei disso porque comigo está sendo assim, e olhe que nesse ano meus 2 se foram,(a filha com 26 aninhos e o filho com 24), para cuidar de suas vidas...e assim a vida segue! Bjuss!!!

angela disse...

chega uma hora que eles tem que cuidar da vida deles, e os pais devem apoiar sempre e ficar na retaguarda, e tenho certeza que voce faz isto divinamente e com muito amor e carinho. beijos e felicidades e boa sorte para eles!

gamela presentes disse...

Oi Fátima,
Não é fácil esta hora dos filhos sairem debaixo das nossas asas.
Mas é claro que o importante é serem felizes.
Vai lá participar da minha Promô.
Beijocas.
Fátima.