terça-feira, 21 de julho de 2009

dá pra morrer de tédio?

tédio, tédio, téééééédio....

faz uma semana que estou em casa, me recuperando de uma cirurgia.

aindo sinto dores, o que me impede de ficar de pé ou sentada numa só posição por muito tempo - e por muito entenda-se coisa pouca, de 5 ou 10 minutos. então eu fico mais deitada, ou melhor recostada, o dia todo no sofá. cada vez que quero me levantar preciso de ajuda, o banho precisa de ajuda, pra me vestir preciso de ajuda, pra fazer xixi de noite preciso acordar o marido pra me ajudar a sair da cama.

ai que saco!

a filha mais velha está em férias, do trabalho e da escola, servindo de enfermeira (ótima, diga-se de passagem!). tadinha, tá sofrendo sem poder sair de casa.

a filha caçula me trouxe 16 livros; eu peguei uns 5 ou 6 lá em itu pra reler (adoro isso!); tem mais de 10 filmes gravados pra assistir, e... cadê a vontade? estão todos lá, olhando pra mim, esperando que eu crie ânimo.

me lembro que quase 2 anos atrás, também por conta de uma cirurgua meu marido ficou hospitalizado 4 ou 5 dias e, depois, mais uns tantos em casa, de repouso. ele, que é um leitor muuuito mais voraz que eu, que vive reclamando não ter tempo pra ler as dezenas de livros e revistas que se acumulam na mesa de cabeceira, também não conseguia. acabou voltando a trabalhar antes da alta médica.

ontem pela primeira vez eu dei uma olhadinha no jornal. hoje é a primeira vez que me sento aqui na escrivaninha e abro o blog; tentei antes "navegar" deitada, com o notebook, mas não tive ânimo nem posição adequada.

conclusão: ficar à toa é muito bom quando você quer ficar, não quando é obrigada. aí não tem a menor graça

5 comentários:

jardim das alamandas disse...

Oh querida,
logo está na correria do dia a dia.
beijos e melhora para voce.
EDNA

Kyria disse...

Ficar à toa só é bom quando não existe dor, e como você bem disse quando a gente quer e na hora que a gente quer. melhoras hem? Bjs

angela disse...

sei o que isto, mas passa, vai passar...ainda bem que voce esta cercada de carinho.beijos

Ozenilda Amorim disse...

Ô Fátima, não sabia da sua cirurgia, que você melhore logo para voltar a ter prazer nas coisas, inclusive em ficar à toa.
;)

Lidiane Vasconcelos disse...

Oi, Fátima!
Mas nada nessa vida que seja por imposição é bom, não é verdade? Até mesmo ficar a toa, ora pois!

Faço votos de recuperação a você.
Cuide-se!
Beijos!